Sejam Bem-Vindos!

Minha finalidade ao montar o blog foi criar um espaço de interação e troca de experiências. Onde nós professores possamos refletir sobre o uso das mídias na educação. Postando textos, vídeos, dicas de sites e blogs, entrevistas, jogos educacionais e muito mais.
Com o objetivo de enriquecer e diversificar o processo ensino/aprendizagem.
Participem dando sugestões e fazendo seus comentários.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

O Natal Verdadeiro



Queridos amigos, seguidores e visitantes! 
Minha mensagem de Natal escolhida para vocês é de um amigo virtual, professor, poeta e blogueiro.

O NATAL VERDADEIRO
Texto de Aluísio Cavalcante Jr.


Silêncio!

O Natal está chegando.

Já podemos ouvir os sons que chegam das ruas.

Já podemos ver as árvores enfeitadas de luzes.

Na televisão muitas propagandas falam do Natal.

Crianças correm e pedem presentes.

As lojas se enchem de pessoas que correm de um lado ao outro

Cheias de pacotes.

Comemoram-se as compras, as vendas, o consumo.


Mas o verdadeiro Natal não é esse.

O verdadeiro Natal chega silencioso a cada vida,

E toma conta de cada coração

Que não tenha perdido a doçura de sentir.

Este natal chega de graça,

E também cheio de graça,

Trazido pelo brilho suave da mais bela das luzes,

A luz da fé.


Por isso neste Natal

Mais que presentes é preciso distribuir amor.

É preciso abraçar nossos amigos.

Dividir a nossa mesa com aqueles que têm fome.

É preciso amar nossas famílias.

Caminhar com os nossos filhos.

Reaprender a doçura de sentir.

Sentir como é bom estar vivo.

Sentir como é bom ter um lar.

Sentir a grandeza do amor de Deus

Por meio do presente maior que poderia nos ser dado:

Seu filho Jesus.


E cada um que celebre esta noite.

Cada homem, cada mulher,

Que entenda que o Natal não é consumo, é doação.

Que entenda que o Natal não é uma data, é celebração.

Que sinta o coração encher-se de esperança.

Tem a obrigação de ensinar a cada dia,

O valor da fé, da amizade, da solidariedade,

E celebrar o verdadeiro nascimento de Jesus,

Que nasceu para que o mundo fosse melhor.

Que nasceu para que o mundo fosse amor.


Que todos nós possamos ter um Santo Natal, repleto de fé, amor, solidariedade e esperança!

Fontes:  

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Jogo: Contra Dengue

Descobri esse jogo através do Boletim Informativo do Projeto Minha Terra, do amigo Claudemir Viana, na matéria: Sugestões de games para as férias.



Aprenda brincando!
Clique AQUI e descubra outros jogos.


Fonte: http://www.ludoeducajogos.com.br/games, visitado em 15/12/2011

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Jogo de Habilidade - Crystical

Você tem 90 segundos para pontuar mais que seu adversário, movendo e 

combinando grupos de 3 ou mais cristais iguais para eliminá-los do tabuleiro.

Fique de olho nos super power-ups e multilplicadores.


Clique AQUI para jogar Crystical


Fontehttp://www.ojogos.com.br/, visitado em 06/12/2011

Vídeos Educativos

Acabei de descobrir um endereço com vários vídeos educativos interessantes, vale a pena visitar e salvar em seus favoritos. Escolhi dois para postar aqui.

O que é Hipertensão
Vídeo didático em animação 3D, que esclarece todos os pontos sobre esse importante e atual tema, a Hipertensão Arterial.


A menina que odiava os livros
Animação que conta a história de Nina, uma menina que não gostava de ler, mas que, ao se deparar com o rico universo da leitura, descobre entusiasmada uma nova e fascinante realidade.


Clique AQUI e descubra vários outros vídeos interessantes.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Ajude no tratamento de Marise Brandão!

Amigos, seguidores e visitantes!
Venho através desse post pedir a sua colaboração e as suas orações para uma amiga querida, Marise Brandão, que sofreu um AVC no início do mês de novembro.
Graças a Deus ela está apresentando melhoras, entretanto, suas filhas precisam de ajuda financeira para o tratamento.

Por esse motivo elas criaram a VAKINHA on line, onde poderemos fazer nossas doações.

Clique na imagem ou AQUI para contribuir.
Caso prefira também pode fazer sua contribuição através de depósito bancário:

Fernanda Brandão de Paula
BANCO DO BRASIL
Agência: 0073-6
Conta corrente: 26063-0
Barra do Piraí - RJ

Ajudem contribuindo, divulgando em suas redes (twitter, facebook, etc.) e fazendo uma postagem em seus blogs.


Certamente a Marise e suas filhas agradecerão muito sua ajuda e sua solidariedade nesse momento tão difícil.

Veja AQUI uma entrevista que fiz com ela ano passado e confira todos os prêmios conquistados por essa grande educadora.



Marise e eu no Encerramento do Curso de TIC's em Itaperuna em 2009.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

CTRL+C e CTRL+V


Mês passado enquanto estávamos participando do VI Encuentro Internacional do Educared 2011 recebi em meu blog a visita de Aline, uma participante do encontro, que fez o seguinte comentário na postagem Trabalhos de Pesquisa na Escola:

 Aline disse...
muito obrigada!
Lá no site do encuentro, quando questionei professores sobre as causas dos trabalhos ctrl c + ctrl v, obtive como resposta que o sistema não permite mudanças e as crianças não têm apoio dos pais, então esse seria um problema sem solução.

Essa eu não engulo.

Seu post me ajudou a continuar acreditando. Gracias!

Para complementar nossa discussão recebi a visita do Prof JC que nos trouxe uma maravilhosa indicação, um post que fez em seu Blog Professor Digital, Pesquisa Escolar na Internet.


O artigo teve como motivação uma situação que ocorreu na escola do seu filho, e como sempre, gerou um material que nos traz ricas contribuições e gera muitas reflexões.

Veja os trechos abaixo:

“Vendo-se diante do problema de receber trabalhos de pesquisa que são meras cópias, muitos professores tentam impedir que o aluno faça uso do computador e da Internet e, nessa tentativa, solicitam que os alunos lhes entreguem os trabalhos “escritos à mão”, como se “escrever à mão” fosse alguma espécie de garantia de que o aluno fez o trabalho ao invés de apenas copiá-lo. Argumentam também que, tendo que copiar à mão, o aluno é obrigado a ler o texto que está copiando. Esquecem-se, esses professores, de que “copiar à mão” é tão somente uma forma rudimentar de cópia e que todos nós podemos copiar textos escritos em línguas que não compreendemos sem cometer nenhum erro gramatical e sem compreender absolutamente nada do que estamos copiando”.

“Solicitar aos alunos que façam trabalhos de pesquisas copiados à mão não supre as necessidades de aprendizagem que já existiam antes e impedem as novas aprendizagens sendo, portanto, um duplo erro”.

“As TICs não são apenas uma opção a mais na Educação, elas são parte de uma realidade onde todos nós, inclusive a escola, estamos inseridos. Não se pode ignorá-las e, sobretudo, não se pode dar continuidade a práticas pedagógicas que dificultem a apropriação do uso dessas TICs pelos alunos. Por isso é preciso investir pesadamente na capacitação dos professores que ainda não compreendem esses novos paradigmas. A própria escola precisa refletir e aprender se quiser produzir alunos reflexivos e capazes de aprender a aprenderem de forma autônoma”.

Você precisa clicar AQUI e conferir o artigo na íntegra! rsrsrs

Fique à vontade para compartilhar suas experiências e o que pensa sobre o assunto! Aprendemos juntos!

sábado, 12 de novembro de 2011

Conexão Professor - uma surpresa


Ontem ao entrar no meu Twitter cliquei nesta mensagem do Conexão Professor - @conexaoprof - para conferir, e foi então que tive uma agradável surpresa.

A professora em questão era eu! Adorei! rsrsrs

Clique AQUI para acessar a matéria.


Gostaria de aproveitar para agradecer a equipe do Conexão Professor pela divulgação do meu trabalho que amo fazer. 
Valeu mesmo!




segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Atividades on-line: Sistemas do Corpo Humano

Descobri uma excelente dica no Blog  Minha Caixa Mágica da querida Ana Paula. 
Atividades on-line para reforçar conteúdos de Ciências já estudados. Uma forma lúdica, agradável e sobretudo interativa de estudar.









Aproveite para aprender bastante enquanto se diverte!


sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Jogo de Matemática - Divisão

Descobri esse jogo através do Blog Aprendendo a Aprender, da querida Daniela Moraes.
Uma oportunidade para treinar questões matemáticas envolvendo a "divisão" brincando.
Clique AQUI para jogar.


Fonte: http://ivivendoeaprendendo.blogspot.com, visitado em 04/11/11

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Jogo Educativo Multidisciplinar

Visitando o blog Informática Educacional, do Professor Leandro, encontrei a dica desse site multidisciplinar com atividades on-line.
O jogo envolve questões para as turmas do Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) de Matemática, Ciências, Geografia e História.

Vale a pena conferir!


Clique AQUI para jogar.

Desafie seus alunos!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Higiene e Corpo Humano

A professora Maria de Lourdes Santana, do 3º ano do EF, da minha escola,  pediu minha ajuda para pesquisar atividades midiáticas sobre Higiene e sobre Corpo Humano para trabalhar com sua turma.

Compartilho com todos alguns resultados encontrados no site Smartkids:
Especial sobre Higiene.
Especial sobre Higiene Bucal.
Especial sobre Corpo Humano.

Jogos Higiene Bucal: http://www.smartkids.com.br/jogos-educativos/higiene-bucal.html

Jogos Corpo Humano: http://www.smartkids.com.br/jogos-educativos/corpo-humano.html

Vídeo: Menino Bactéria

Outros links
Ossos do Corpo Humano:  http://www.junior.te.pt/servlets/Bairro=Jogos&ID=29



Animação mostrando o funcionamento do Corpo: 
http://discoverykidsbrasil.uol.com.br/jogos/o-corpo/




sábado, 22 de outubro de 2011

Entrevista com Débora Sebriam

Convidei a querida Débora Sebriam para participar do meu "Cantinho das Entrevistas" aqui no blog. Pois conhecendo um pouquinho do seu trabalho, tinha certeza do muito que poderia contribuir para o meu aprendizado e de todos os leitores do Utilizando as Mídias na Educação.




Débora Sebriam é Mestre em Engenharia de Mídias para a Educação, integrante da equipe de Tecnologia Educacional do Centro Educacional Pioneiro, gestora de redes sociais do Grupo de Estudos Educar na Cultura Digital e Instituto EducaDigital.


A entrevista foi realizada por e-mail.





Fernanda Tardin: Sabemos que a simples utilização da Tecnologia na Educação sem mudanças inovadoras na metodologia, não trará mudanças significativas ao aprendizado. O que diria aos professores nesse sentido?
Débora Sebriam: É fato que os tempos mudaram, a tecnologia está incorporada na vida das pessoas. Todos fomos “obrigados” a nos adaptar as novas demandas e com a educação não deve (ou não deveria) ser diferente. É importante ter em mente que uma aula tradicional tendo a tecnologia como meio dificilmente despertará o interesse e engajamento dos alunos. Diria aos professores para se desapegarem de velhas práticas e focarem na produção, trabalhar na perspectiva do aluno como autor. Estar atento as mídias que os alunos tem acesso e estão inseridos é um bom começo. À partir do momento que os alunos tem um problema para resolver em equipe, o processo é significativo e o engajamento é natural. Desta forma, saímos do velho esquema de centralização no professor e o foco passa a ser o aluno. Professores e alunos devem ser parceiros da aprendizagem!

Fernanda Tardin: “Redes Sociais são utilizadas como estratégia de ensino por professores.” O que pensa a respeito? As chamadas redes sociais tem se mostrado espaços de grande potencial pedagógico.
Débora Sebriam: Temos vários exemplos no ensino superior do uso das redes sociais como mais um espaço educativo que dá certo! Podemos citar o exemplo da universidade que ofertou um curso inteiro pelo Facebook, ou o caso do professor que usou o Twitter para driblar a greve na universidade, onde todos estavam impedidos de acessar o campus. Estes exemplos se tornam escassos quando pensamos no ensino básico. No caso particular da Educação Básica, sabemos que as crianças e adolescentes cada vez mais cedo ocupam estes espaços, e também sabemos que o objetivo principal deles ao fazer parte destas redes é o relacionamento  e o lazer. Propor atividades pedagógicas dentro de um espaço que é uma linguagem natural destes jovens pode ser muito interessante, mas acho que algumas precauções devem ser tomadas:

  • É importante decidir junto com os alunos a proposta, eles devem se sentir integrados, confortáveis e desafiados a experimentar novas formas de aprender.
  • Outra questão, é não esquecermos que somos escola, e portanto, acho importante respeitarmos a idade mínima de classificação para o acesso as redes. Uma coisa é uma criança menor de 13 anos ter o consentimento dos pais para usar espaços como Orkut e Facebook, outra coisa é a escola, enquanto instituição, ignorar estas regras.
  •  Aconselho a todos os professores que decidirem se aventurar por esses novos campos de experimentação pedagógica criar um perfil “profissional”, ou seja, um perfil específico para atuar com os alunos neste espaço, particularmente, sou contra misturar o perfil pessoal do professor com os alunos nas redes sociais. Imagine seus alunos adolescentes comentando suas fotos da praia, das festas que você frequenta? As pessoas tem uma certa tendência de divulgar muitas informações pessoais e privadas nas redes sociais e qualquer descuido pode gerar um enorme desconforto.
  • É a primeira vez que sua turma vai usar redes sociais para aprender? Vejo aqui uma excelente oportunidade para se introduzir trabalho com  exemplos de bons e maus usos das redes. Faça uma pesquisa e veja o que já foi realizado com a rede que você escolheu, selecione os bons exemplos, como campanhas de doação de sangue, campanhas contra a corrupção, exemplos de uso pedagógico e também apresente “casos”  do mau uso das redes e suas consequências. Todos os dias temos novas notícias de pessoas que extrapolaram o bom senso, que ofenderam outras pessoas, que incitaram o ódio, etc. Trabalhar o uso seguro das telas digitais cabe em toda e qualquer disciplina do currrículo escolar. Tenho trabalhado com meus alunos usando esta dinâmica e os resultados são muito motivadores, eles se interessam, tem oportunidade de falar, de refletir e de debater com seus iguais. Aqui eles estabelecem as regras!
Sei que estou parecendo pessimista, mas não é nada disso! Acredito que as redes sociais são espaços dinâmicos e propícios para o desenvolvimento de atividades pedagógicas. Acho que temos um campo aberto para experimentar, errar, trabalhar o erro, acertar e compartilhar estas experiências.

Fernanda Tardin: Muitas pessoas associam o uso de jogos educativos e outros recursos midiáticos a “bagunça”, “falta de conteúdo”, “brincadeira”, “irresponsabilidade”.  Quais as suas ponderações sobre a questão?
Débora Sebriam: Este é um mito que acredito estar sendo quebrado, entretanto, muitas pessoas pensam assim e se analisarmos mais profundamente, a escola tem como triste histórico separar a aprendizagem do prazer! É fato que muitos pais e professores tem em mente que os games são mero passatempo, que servem para ocupar tempo livre e alguns os veem como catalisadores de violência.

Façamos uma analogia, os jogos tradicionais e os games eletrônicos são construídos com os mesmos elementos estruturais (cenários, estratégia, regras, objetivos, etc), entretanto, as brinquedotecas são bem aceitas e apreciadas dentro de uma instituição escolar, já os games eletrônicos é outro departamento. Agora pense na cultura digital e a grande barreira ainda existente para entrada de tecnologia na escola. Pensou? Pois então, acho que estes conceitos estão interligados, mas é pura opinião pessoal.

Na minha opinião, os games, sejam eles classificados como educativos ou não, tem grande potencial pedagógico, mesmo aqueles que apresentam cenas fortes de violência, o que importa é sua proposta de uso. Evidentemente, ao escolher um game para desenvolver uma atividade pedagógica, é preciso ter claro quais os objetivos a serem atingidos, qual o tipo de avaliação que será empregada e se o conteúdo do game é adequado a idade da sua turma. Um game pode ser usado de diversas formas, você pode fechar um conteúdo específico como forma de feedback, é possível também iniciar e desenvolver todo um assunto com um game ou vários games intercalados, tudo depende do seu planejamento.

Os games oferecem como vantagem o engajamento natural dos alunos com este tipo de interface, promovem improvisação e descoberta, desafio, o desenvolvimento de estratégias, interação, participação, colaboração, aprendizagem com o erro, aprendizagem lúdica, imersão.

É importante ter em mente que os games são narrativas exploradas pela maioria das crianças e adolescentes e isso se dá independente de nível sócio-ecônomico! Você não joga somente usando os famosos (e caros) consoles ou os vídeogames portáteis. É possível jogar online no seu computador, nos tablets e também pelos celulares/smartphones. Notem que quando pensamos em games temos a opção de jogar em diferentes telas digitais e pelo menos uma delas o brasileiro possui em larga escala e cada vez mais cedo, falamos aqui dos celulares! Vejo uma gama enorme de possibilidades educacionais.

Fernanda Tardin: Quais as características essenciais de um professor de sucesso, nos dias atuais?
Débora Sebriam: Eu acho que o professor de sucesso é aquele que se considera e age como eterno aprendiz! Foi-se o tempo em que o professor era a fonte de conhecimento e informações. Atualmente, nós temos novos desafios e na minha opinião um novo papel social.

Fernanda Tardin: Em sua opinião quais as principais orientações que os estudantes precisam receber, dos professores e responsáveis, em relação a sua segurança na internet?
Débora Sebriam: Este é um tema super importante e muitas vezes esquecido ou simplesmente ignorado pelas escolas. Acho que este tema deveria ter lugar privilegiado nas instituições de ensino, assim como, penso que as famílias têm que despertar para a importância de orientar seus filhos e não transferir a responsabilidade toda para a escola. Mas como educar para o bom uso das telas digitais quando não sabemos como intervir, seja por falta de formação ou conhecimento sobre o assunto? Vou tentar dar algumas dicas baseada na minha experiência.

Atualmente, desenvolvo no Centro Educacional Pioneiro (escola particular de São Paulo) o projeto Comportamento, Segurança e Ética na Internet. Este projeto teve início em abril de 2011 e está estruturado em 3 fases:
  • Fase 1: sensibilização (debates com alunos, professores e pais)
  • Fase 2: produção de conteúdo (alunos autores criarão cartazes, folders, blogs, vídeos, sites e todo tipo de mídia da ESCOLHA DELES sobre o assunto)
  • Fase 3: disseminação (estamos estudando licenciar todo material em Creative Commons e compartilhar na rede)
Nós completamos a fase 1 este ano, integrando e chamando a participação toda a comunidade escolar: alunos, professores e famílias! Esta fase se baseou no debate, eu trouxe exemplos e questões norteadoras adequadas a cada faixa etária, nesta fase todos tinham o direito a palavra, a esboçar suas opiniões, o conhecimento foi construído colaborativamente. Vejam que é muito diferente de dar uma palestra, nosso processo não é unilateral e nem centralizador, ele é baseado no grupo e no compartilhamento! 

Nestas dinâmicas que chegaram a durar 3 horas seguidas sem que ninguém sequer esboçasse vontade de ir embora, nós falamos sobre alguns temas gerais como:
  • Compartilhamento de dados pessoais,
  • Privacidade,
  • Mundo real x mundo virtual,
  • Comportamento nas redes sociais,
  • Compartilhamento de imagens e vídeos,
  • Videogames e games online,
  • SMS,
  • Sexting,
  • Uso da Webcam,
  • Ciberbullying,
  • Cidadania online.
Para introduzir todos estes assuntos trabalhei com a linguagem dos alunos: o Internetês. Pesquisei os “memes” e “virais” que os alunos tanto falam pelos corredores, editei um vídeo com as pessoas (crianças, adolescentes e adultos) que cairam nas redes por descuido ou vontade própria e trabalhamos com exemplos práticos que ocorreram nas redes socias e conhecidos de todo adolescente conectado. Fizemos o exercício de nos colocar no lugar do outro e pensar sobre nossos sentimentos em relação as situações abordadas para trabalhar questões como respeito, ética e solidariedade, assim como, falamos das vantagens e perigos ocultos nas interfaces e ferramentas mais usadas por eles. Também consultei profissionais ligados a segurança da informação e advogados para tabalhar desde o ponto de vistas das leis, todo esse contato se deu de forma voluntária através das redes sociais, mas sempre integrado aos exemplos práticos trabalhados com os alunos, professores e pais.

Para chegar a este modelo consultei materiais pré-fabricados que trazem informações gerais e que aconselho a todos que precisam de informações iniciais sobre o assunto, como:

Acho que não existe receita de bolo, faça uma pesquisa inicial com seus alunos, descubra as redes e ferramentas que usam e participam, descubra com eles o que é assunto no momento e porque eles se interessam por eles, trace o perfil sobre quem é seu aluno no mundo digital e o que eles consomem e produzem, integre-se! Acho que este é o melhor ponto de partida.

Para quem quiser saber mais sobre o meu projeto ou quiser trocar informações é só entrar em contato.

Fernanda Tardin: Fale um pouco sobre seu envolvimento com o Grupo de Estudos Educar na Cultura Digital.

Débora Sebriam: Considero o Grupo de Estudos Educar na Cultura Digital um marco na minha carreira e na minha vida. Eu tinha poucos meses de atuação com tecnologia educacional, muitas ideais, muita produção e uma necessidade absurda de debater e compartilhar com meus pares. Foi no Grupo de Estudos que eu encontrei este espaço e as pessoas que tinham os mesmos anseios, dúvidas, medos, motivações, foi da minha troca com este grupo de pessoas incríveis que nasceram grande parte dos meus projetos. No Grupo de Estudos todo mundo tem voz, desde a pessoa que está começando a trilhar seu caminho no mundo da cultura digital até às que têm mais experiência. Essa troca é muito rica, motivadora e realmente muda as pessoas em relação ao seu trabalho, em relação ao entendimento do que é ser professor em tempos de cultura digital. Atualmente eu faço parte da equipe, sou a mediadora de redes sociais e considero uma honra enorme fazer parte de um projeto tão incrível como este. Convido a todos para conhecerem e participarem!    

Conheça um pouco mais sobre o trabalho de Débora Sebriam:
Canais
Twitter: @deborasebriam



domingo, 16 de outubro de 2011

Professor(a)!


"Um professor medíocre diz. Um bom professor explica. Um excelente professor demonstra. Um grande professor inspira."
William Arthur Ward


Minha homenagem a todos os professores, pelo nosso dia, é através desse lindo poema do meu amigo Aluísio Cavalcante do Blog Coração de Professor.

CORAÇÃO DE PROFESSOR
Texto de Aluísio Cavalcante Jr.


Coração de professor,

É adulto e é criança.

É praça no meio da rua,

Onde caminha a esperança.


É campo repleto de flores.

É perfume e inspiração.

É berço de sonhos possíveis.

É voz, melodia e canção


Coração de professor,

É espaço de amizade.

É céu azul de verão,

Onde voa a liberdade.


É terra grávida de amor,

Que faz brotar a semente,

Que torna a vida mais vida,

Que torna a gente mais gente.
___________________________________________________

A INSPIRAÇÃO DO TEXTO

Aprendi com o tempo que o melhor de um


professor é o seu coração.


Coração que se alegra com o brilho do olhar


de um aluno que adquire um novo conhecimento.


Coração que se alegra com a sua capacidade


de inspirar afeto, justiça, honestidade e esperança.


Nestes dias em que comemoramos o dia dos professores,


imagino que este poema simples


possa ser lido nas salas de aula


por vozes de esperança.


É o meu maior presente para professores e professoras,


que fazem com as suas vidas este País melhor.


É também dedicado ao grande mestre Rubem Alves,


referência maior de uma educação que transforma o mundo.

Outro lindo poema: Bons Professores


sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Romeu e Julieta + Twitter

Visitando o site da Educopédia encontrei duas atividades muito interessantes sobre a Obra de Romeu e Julieta utilizando o Twitter. Confira nos links:


Atividade 6
Para aguçar sua curiosidade

Atividade 7 
Quer saber o que é o Twitter

Confira as outras atividades sobre essa obra e pesquise sobre muitas outras AQUI.

Fonte da imagem: AQUI, acessado em 14/10/11

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Trabalhos de Pesquisa na Escola

Sempre que o assunto é Pesquisa Escolar escuto os professores relatarem inúmeras dificuldades relacionadas a tal atividade, devido ao grande número de informação disponível na Internet. Então, surgem alguns questionamentos que considero importantes:
Qual o papel do professor?
Como agir diante dessa nova realidade?
Que tipo de estratégias o professor pode utilizar para auxiliar e avaliar o trabalho?

"É importante que o professor saiba propor o tema de investigação, roteirize a atividade, distribua papéis entre os alunos e os ajude a socializar o conhecimento produzido. O desenvolvimento de um filme ou Webquest pode ajudá-lo a elaborar estas etapas."

Trecho de uma matéria excelente sobre o assunto que encontrei no Blog das Editoras Ática e Scipione que você pode conferir AQUI.

Qual sua opinião em relação a esse assunto?
Você tem alguma dica que possa ajudar os colegas?
Compartilhe conosco!

Posts anteriores que fiz aqui no blog:



quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Blog na Educação

Compartilho com vocês nesse post, um excelente vídeo, com a contribuição da querida  Professora Sônia Bertocchi  para o VI Encuentro Internacional EducaRed 2011.
O vídeo fala da questão do uso do blog na Educação. 


Sônia Bertocchi é Especialista em Ambientes Virtuais de Aprendizagem, Editora do Lousa Digital e membro do EducaRed.
Uma educadora maravilhosa com a qual tenho o prazer de aprender constantemente através das Redes Sociais.

Fonte: http://youtu.be/9qgbpDj7hBovisitado em 05/10/11

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Jogos Educativos - Multiplicação

Visitando o Blog Informática Educacionaldo colega Leandro, encontrei uma dica de site interessante de onde selecionei dois "Jogos Educativos de Matemática" para a postagem de hoje.

Sun Sense - Multiplicação
Escolha o número de questões e o tempo para jogar.


Clique AQUI para jogar


Grand Prix Multiplication
Clique AQUI para jogar


Tem que ser bem rápido para ficar em primeiro lugar.
Vamos lá! Comece agora mesmo!
Tenho certeza que você consegue!


Outras postagens sobre Multiplicação:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...