Sejam Bem-Vindos!

Minha finalidade ao montar o blog foi criar um espaço de interação e troca de experiências. Onde nós professores possamos refletir sobre o uso das mídias na educação. Postando textos, vídeos, dicas de sites e blogs, entrevistas, jogos educacionais e muito mais.
Com o objetivo de enriquecer e diversificar o processo ensino/aprendizagem.
Participem dando sugestões e fazendo seus comentários.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

GAME DA REFORMA ORTOGRÁFICA

A FMU, em parceria com a Retoque Comunicação e o LivroClip, apresenta o Game da Reforma Ortográfica, uma maneira interativa e divertida de aprender mais sobre as novas regras da língua portuguesa.Confira o game abaixo e aproveite para conhecer mais sobre as alterações da reforma ortográfica.


Acesse o jogo através do link:

sábado, 13 de junho de 2009

UM GUIA SOBRE O USO DE TECNOLOGIA NA SALA DE AULA

A imagem abaixo mostra um trecho da excelente reportagem , da Revista Escola, sobre o uso das tecnologias. Você não pode deixar de conferir!



Reportagem na íntegra:

sexta-feira, 12 de junho de 2009

NOVE DICAS PARA USAR BEM A TECNOLOGIA

  1. O INÍCIO: Se você quer utilizar a tecnologia em sala, comece investigando o potencial das ferramentas digitais. Uma boa estratégia é apoiar-se nas experiências bem-sucedidas de colegas.
  2. O CURRÍCULO: No planejamento anual, avalie quais conteúdos são mais bem abordados com a tecnologia e quais novas aprendizagens, necessárias ao mundo de hoje, podem ser inseridas.
  3. O FUNDAMENTAL: Familiarize-se com o básico do computador e da internet. Conhecer processadores de texto, correio eletrônico e mecanismo de busca faz parte do cardápio mínimo.
  4. O ESPECÍFICO: Antes de iniciar a atividade em sala, certifique-se de que você compreende as funções elementares dos aparelhos e aplicativos que pretende usar na aula.
  5. A AMPLIAÇÃO: Para avançar no uso pedagógico das TICs, cursos como os oferecidos pelo Proinfo (programa de inclusão digital do MEC) são boas opções.
  6. O AUTODIDATISMO: A internet também ajuda na aquisição de conhecimentos técnicos. Procure os tutoriais, textos que explicam passo a passo o funcionamento de programas e recursos.
  7. A RESPONSABILIDADE: Ajude a turma a refletir sobre o conteúdo de blogs e fotologs. Debata qual o nível de exposição adequado, lembrando que cada um é responsável por aquilo que publica.
  8. A SEGURANÇA: Discutir precauções no uso da internet é essencial, sobretudo na comunicação online. Leve para a classe textos que orientem a turma para uma navegação segura.
  9. A PARCERIA: Em caso de dúvidas sobre a tecnologia, vale recorrer aos próprios alunos. A parceria não é sinal de fraqueza: dominando o saber em sua área, você seguirá respeitado pela turma.

Fontes: Adriano Canabarro Teixeira, especialista de Educação e tecnologia da UFRGS, Maria de Los Dolores Jimenez Peña, professora de Novas Tecnologias Aplicadas à Educação Da Universidade Mackenzie, e Roberta Bento, diretora da Planeta Educação.

terça-feira, 9 de junho de 2009

O PROFESSOR


Reflita sobre a imagem a seguir.
Pare um pouquinho e faça uma avaliação da sua vida profissional. Como está?
No contexto atual o professor precisa:
  • ter domínio do conteúdo de sua área;
  • entender os processos de aprendizagem dos alunos;
  • saber ensinar, criando situações que favoreçam ao aluno encontrar sentido para aquilo que está aprendendo;
  • conhecer e saber usar as tecnologias disponíveis no sistema escolar;
  • entender as implicações do uso das tecnologias e mídias nos processos de ensino e aprendizagem.

Isto requer a reconstrução da prática pedagógica do professor, ou seja, do profissional que lida no seu dia-a-dia com os fatos que emergem de realidades singulares. A reconstrução do conhecimento prático é um processo que abarca a concepção de aprender a aprender ao longo da vida.
Fonte: Curso Tecnologias na Educação: Ensinando e Aprendendo com as TIC's/ Unidade 1

segunda-feira, 8 de junho de 2009

VÍDEO: O CICLO DA ÁGUA

Animação mostrando o ciclo da água, a estação de tratamento da água e do esgoto.
Professor(a)! Excelente para introduzir ou fixar o conteúdo.


video

quarta-feira, 3 de junho de 2009

VOCÊ TEM MEDO DE MUDAR?

Estamos vivendo na era da mudança. Ter medo de mudar é o mesmo que ter medo de viver. Temos de estar flexíveis, pois tudo acontece num piscar de olhos.
Por que você e eu temos medo de mudar? Porque aquilo que já conhecemos é confortável. É mais fácil lidar com ambientes habituais, pessoas conhecidas, dialetos usuais, ditames tradicionais, tarefas costumeiras, comidas e costumes familiares. O habitual exige menos esforço. O novo requer flexibilidade e ousadia. Demanda investimento de tempo e reaprendizado. Para atingi-lo é necessário deixar a zona de conforto e questionar até mesmo aquilo que está dando certo, enfim, para desbravar é preciso ter coragem, vitalidade e energia em abundância. Cada vez mais somos instigados a cultivar a ousadia, a fibra interior, pois o mundo é feito de mudanças. Para se chegar às transformações radicais da Revolução Francesa foram necessários milhões de anos. Daí até a revolução dos computadores, foram apenas dois séculos. E para a inteligência artificial, realidade virtual e engenharia genética bastaram duas décadas. Agora, o conhecimento humano dobra a cada dois anos. Vivemos numa era de mudanças velozes e de viradas drásticas. Ter medo de mudar, hoje, significa ter medo de viver. Como tudo muda tão rápido, a transformação ocorre, com ou sem o nosso consentimento. Se o medo de mudar nos vencer, andaremos amedrontados, resistindo com unhas e dentes. Mas essa atitude não impedirá que as coisas mudem. Pelo contrário, seremos arrastados, mesmo contra a nossa vontade, por um universo em acelerado ritmo de mutação. Em vez de amaldiçoarmos a mudança, podemos abençoá-la com idéias e ações inovadoras. Ao vencermos o medo de mudar, despertamos o nosso ímpeto interior. Ao optarmos pela coragem, vivemos criativamente e enriquecemos o processo. Enfim, nos transformamos em agente de mudança: lideranças positivas. Atuamos como verdadeiros faróis marítimos, iluminando as rotas das inexoráveis transformações humanas. Então, saia da inércia e se transforme num agente de mudança!
Ömar Souki

terça-feira, 2 de junho de 2009

A INTERNET E A PESQUISA

Muitos professores indicam atividades de pesquisa aos seus alunos, e deparam-se com o resultado de textos inteiros COPIADOS E COLADOS, sem a mínima referência aos seus autores, ou às fontes pesquisadas, e assim, vêm questionando o papel da Internet como ferramenta da Educação.
Na verdade, se bem observarmos, este panorama é apenas uma variação do que já acontecia, quando bem antes da disponibilização da Internet, nos deparávamos com cópias manuais de capítulos inteiros de livros, feitas nem sempre pelo próprio aluno, mas muitas vezes por familiares ou professores particulares.
Sendo assim, é necessário que o professor oriente a pesquisa na Internet, como deve também fazer com a bibliografia tradicional:
  • Indicando os sites a serem pesquisados, que devem ter sido anteriormente acessados por ele;
  • Explicando a necessidade de respeito à autoria, com a citação das fontes e o uso de parêntesis";
  • Explicando a que se destina a pesquisa em geral, e em particular;
  • Corrigindo o trabalho do aluno com rigor;
  • Orientando-o a refazer o trabalho em caso de cópia.
  • Orientando-o a não se perder nos inúmeros nodos de tantos links que se abrem, a dirigir a sua pesquisa para o que é realmente necessário e foi sugerido, mas sem tolher a curiosidade do aluno à busca de outras e novas informações.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...