Sejam Bem-Vindos!

Minha finalidade ao montar o blog foi criar um espaço de interação e troca de experiências. Onde nós professores possamos refletir sobre o uso das mídias na educação. Postando textos, vídeos, dicas de sites e blogs, entrevistas, jogos educacionais e muito mais.
Com o objetivo de enriquecer e diversificar o processo ensino/aprendizagem.
Participem dando sugestões e fazendo seus comentários.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Momento de Reflexão

Assim Mesmo...

Madre Teresa de Caucutá




Muitas vezes, as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas.
Perdoe-as, assim mesmo.

Se você é gentil, as pessoas podem acusá-lo de egoísta, interesseiro.
Seja gentil, assim mesmo.

Se você é um vencedor, terá alguns falsos amigos e inimigos verdadeiros.
Vença, assim mesmo.

Se você é honesto e franco, as pessoas podem enganá-lo.
Seja honesto e franco, assim mesmo.



Se você tem paz e é feliz, as pessoas podem sentir inveja.
Seja feliz, assim mesmo.



O bem que você faz hoje, pode ser esquecido amanhã.
Faça o bem, assim mesmo.

Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante.
Dê o melhor de você, assim mesmo.

Veja você que, no final das contas,

É ENTRE VOCÊ E DEUS.


NUNCA FOI ENTRE VOCÊ E AS PESSOAS.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Jogos de Matemática – Nova Escola

Jogo do casteloNeste divertido jogo criado com exclusividade para o site de NOVA ESCOLA, a criança é desafiada a descobrir os números que faltam no quadro numérico. Dessa forma, percebem as regularidades do sistema de numeração decimal.






Jogo Daqui pra lá, de lá pra cáNeste jogo, seus alunos vão colocar em prática conhecimentos geométricos de orientação espacial. Para ajudar o personagem a cumprir os trajetos propostos, será preciso indicar a direção que ele deve seguir pelas ruas da cidade.




Jogo Sjoelbak
O Sjoelbak é um jogo de origem holandesa, que relaciona habilidade motora com cálculo mental. É conhecido também por Bilhar Holandês.
Acesse também:

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Projeto Generosidade - Kátia Ruivo


A querida Kátia Ruivo lançou o seguinte desafio em seu blog Colcha de Retalhos:

Minha proposta consiste em tentarmos todos os dias se possível, fazendo algo pequeno, simples, inusitado para ajudar alguém que não vai nos dar nada em troca.


Nos dias de hoje por motivos diversos, como por exemplo, violência, correria, medo, as pessoas muitas vezes se tornam indiferentes aos problemas dos outros. Mas também acredito que se cada um parar e prestar mais atenção às suas atitudes diárias, perceberá que em algum momento poderá fazer algo para ajudar alguém.

Sempre falo que o exemplo fala mais que muitas palavras.

Quando ajudamos alguém ou fazemos algo de bom a energia positiva sempre volta para nós.

Diariamente podemos fazer "muito", em casa, no trabalho, na rua, no trânsito, no banco, no ônibus, em fim onde estivermos.

Vamos refletir um pouquinho sobre isso?

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Encerramento do Curso de TICs

Participei no dia 24 de novembro, em Itaperuna, do encerramento do Curso TICs das turmas do NTE RJ08.

A mesa foi composta por:
Robson Freire – Coordenador do NTE RJ08
Marise Brandão – Orientadora Tecnológica (conquistou o 3º lugar no Mundial Educadores Inovadores da Microsoft)
Iolanda Lopes – Coordenadora Estadual de Tecnologia Educacional
Aidê – Coordenadora Regional do Noroeste Fluminense II
Cleverson - Coordenador Regional do Noroeste Fluminense I
Maria Inês - Diretora do Colégio 10 de Maio (Sede do NTE RJ08)

Estiveram presentes, diretores, professores, orientadores tecnológicos, toda a equipe do NTE RJ08 e demais convidados.

O evento foi um sucesso!
Nos proporcionou uma tarde agradável de reflexão, de avaliação, de confraternização e mais que tudo, de aprendizado.

Parabéns a toda a equipe do NTE RJ08, pela dedicação e organização.

Fotos do Evento:

Fala do nosso Coordenador Robson Freire
Minha fala no encontroMarise Brandão e EuIolanda Lopes, Robson, Dolores , Eu, Laura e Luciene
Eu e minhas amigas OTs Janaína, Gislene e LucianaMinha amiga Silvana e EuEu, colegas do curso e a nossa tutora Luciene

Eu e Iolanda Lopes

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

TV Escola - Programas da série Tecnologias Digitais na Educação


A TV Escola é um canal do Ministério da Educação, sobre educação e para a educação. No ar 24 horas por dia, o canal exibe os melhores documentários e séries nacionais e internacionais.

Para professores é uma ferramenta de formação continuada, pois, além dos vídeos, exibe comentários e dicas pedagógicas. Para os alunos, uma fonte de conhecimento e aprendizagem sobre História, Ciências, Matemática, Geografia, Língua Portuguesa e todas as outras áreas curriculares da Educação Básica.

Tecnologias Digitais na Educação/ Inédito/ Salto para o Futuro

Duração: 5 programas de 50’

Programas da série Tecnologias Digitais na Educação, que discute alternativas para o desenvolvimento e fortalecimento de práticas que utilizam as Tecnologias de Informação e Comunicação. Destaque para os programas oferecidos pelo MEC, para as experiências dos educadores e a parceria entre os setores público e privado.


1. FORMAÇÃO DE EDUCADORES
exibição: 30/nov, às 19h, com reprise em 1º/dez, às 8h e 15h;

2. REDES DE COLABORAÇÃO E APRENDIZAGEM
exibição: 1º/dez, às 19h, com reprise em 2/dez, às 8h e 15h;

3. IMPLEMENTAÇÃO E AVALIAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS NA ESCOLA
exibição: 2/dez, às 19h, com reprise em 3/dez, às 8h e 15h;

4. OUTROS OLHARES SOBRE TECNOLOGIAS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO
exibição: 3/dez, às 19h, com reprise em 4/dez, às 8h e 15h;

5. TECNOLOGIAS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO EM DEBATE
exibição: 4/dez, às 19h, com reprise em 7/dez, às 8h e 15h.

Fonte: http://portal.mec.gov.br/tvescola/

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Secretaria de Educação abre concurso e convoca para 2010

A Secretaria de Educação abriu nesta semana as inscrições para concurso público, no Estado do Rio de Janeiro, destinado a selecionar 10 mil candidatos para professores Docente I nas disciplinas de Artes, Biologia, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Português, Matemática, Química, Sociologia, Inglês e Espanhol.

Serão oferecidas 5.481 vagas para provimento inicial e 4 mil vagas para serem usadas durante a vigência do concurso de acordo com necessidades pontuais. O salário inicial é de R$ 732,69 (setecentos e trinta e dois reais e sessenta e nove centavos). Os primeiros convocados já começarão a trabalhar a partir de março de 2010.

As inscrições vão até o dia 20 de dezembro e poderão ser feitas através do site da - Fundação Ceperj, na sua sede, na Av. Carlos Peixoto nº 54, térreo, Botafogo, RJ, ou nos postos de atendimento que serão disponibilizados por essa entidade. As Coordenadorias Regionais da Secretaria de Educação também receberão inscrições. A taxa será de R$ 35 e a realização da prova está prevista para o dia 17 de janeiro de 2010.

Os critérios utilizados para a realização desse concurso resultaram de um trabalho inédito de mapeamento realizado pela Secretaria de Educação, com o levantamento do número de profissionais por disciplina, região, coordenadoria e município. Essas iniciativas visam solucionar qualquer carência pontual para o próximo ano.

O concurso será realizado mediante condições estabelecidas no Edital publicado hoje, no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro. O resultado final será divulgado em março de 2010.

Smart Kids - Atividades Educativas

Vale a pena conferir as atividades do site Smart Kids!
Ele está recheado de novidades para você utilizar, com os seus alunos, sobre o Natal. Além dos Jogos, Passatempos, Desenhos para colorir, Multimídias, Especiais e outros.


sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Blog na Educação

O uso de ferramentas Web 2.0, como o blog, trazem à educação benefícios como geração constante de aprendizagem e armazenamento do conhecimento, além de possibilitarem uma maior aproximação no relacionamento entre professor e aluno.Um blog também permite que haja:
  • acompanhamento, pelos pais e gestores da escola, das atividades desenvolvidas pelos alunos;
  • discussões além do espaço formal das aulas;
  • fácil supervisão de tarefas e troca rápida de informações;
  • integração com outros conteúdos e outras mídias como slides vídeos e áudio;
  • conexão entre alunos e professores de diferentes lugares para resolver problemas ou receber informações e trocas de experiências;
  • desenvolvimento de competências;
  • ensino da linguagem digital;
  • produção de textos para exercer o pensamento crítico e incentivar debates.
Com relação ao conteúdo, um blog garante um espaço para produção de textos, narrativas, poemas, análise de obras literárias, opinião sobre atualidades, organização e debate de excursões e visitas de campo, publicação de fotos, desenhos e vídeos produzidos pelos alunos, acompanhamento e gestão da escola, entre outras possibilidades.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Tradutor - Tradukka

Recebi a dica desse tradutor da minha colega OT Dilma. Aprovei e resolvi repassar para todos vocês. Muito bom!

Fácil de usar. Tradutor em tempo real desenvolvido pelo Google Translate. Você vai escrevendo, ele detecta o idioma e automaticamente traduz.

Vale a pena conferir.



quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Aprendendo e ensinando a ser livres - José Manuel Moran

A pior forma de escravidão é a de sentir-nos prisioneiros de um horizonte estreito, fechado, medroso e desesperançador; sem acreditar que todos temos condições de mudar, que nossa vida pode ser muito mais interessante e que isso está ao alcance de cada um de nós. Vejo gente demais sofrendo demais por situações que podem ser superadas, mas que para elas são definitivas. Não percebem que podem levar uma vida diferente, acreditam num fatalismo imobilizador, sem chances reais de serem mais felizes e realizadas.

Sonham todos os sonhos possíveis nas novelas, mimetizam os personagens de sucesso, mas sentem-se intimamente impotentes para fazerem mudanças profundas, a não ser pela sorte ou pelo reconhecimento social (ser visto, aparecer na TV) e se contentam com “ir tocando a vida como ela é”.

Este país precisa de uma segunda libertação da escravidão: da escravidão das expectativas medíocres, de contentar-se com migalhas, de acreditar que só uns poucos privilegiados podem conseguir tudo, e de que só nos resta sonhar sonhos alheios, inalcançáveis num balão distante.

Todos podemos aprender a nos construir como pessoas mais livres, abertas, humanas, alegres. Todos podemos ser pessoas mais interessantes, realizadas e produtivas. A educação precisa focar mais, junto com a competência intelectual, a construção de pessoas cada vez mais livres, evoluídas, independentes e responsáveis socialmente. Uma educação interessante, aberta e estimulante, que descortine novos horizontes profissionais, afetivos, sociais e favoreça escolhas mais significativas em todos os campos. Uma educação que ajude as pessoas a acreditarem em si, a buscar novos caminhos pessoais e profissionais, a lutar por uma sociedade mais justa, por menos exploração, a dar confiança a crianças e jovens para que se tornem adultos realizados, afetivos, inspiradores.

Na escola que temos, aprendemos pouco e não aprendemos o principal: a sermos pessoas plenas, ricas, criativas e empreendedoras. Para isso precisamos aprender a ler, a compreender, a contar, a escolher uma profissão, mas precisamos fazê-lo de forma diferente a como o estamos fazendo até agora, insistindo na integração entre a dimensão intelectual, a emocional e a comportamental de uma forma criativa e inovadora. Vale a pena investir nas pessoas, na esperança de mudança, e oferecer-lhes instrumentos para que se sintam capazes de caminhar por si mesmas, de realizar atividades cada vez mais interessantes, complexas, desafiadoras e realizadoras. Essa é a educação que desejamos e que é plenamente viável.

Além de uma escola diferente, é importante realizar ações de educação continuada de todos, principalmente dos marginalizados, para que encontrem sentido nas suas vidas e motivação para querer sair de onde estão. A educação não acontece só na sala de aula, mas em todos os momentos e com todas as pessoas, na interação cotidiana, na forma como olhamos, conversamos, falamos, ouvimos, agimos.

Os educadores nos sentimos meio perdidos e descrentes, diante de tantos desafios e condições profissionais pouco dignas. Se formos pessoas amadurecidas, equilibradas e otimistas nossos alunos encontrarão em nós motivos para também acreditarem em si, para avançar mais, para serem melhores.

Agora é o momento de enxergar possibilidades imensas de mudança que se abrem a nossa frente. Vale a pena mudar, aprender de verdade, ajudar a quem está começando ou com mais dificuldades. Só assim construiremos um país melhor, como é o desejo profundo da grande maioria das pessoas.

José Manuel Moran
Especialista em mudanças na educação presencial e a distância

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

TuxMath - Jogo Matemático

Descobri esse programa no Caldeirão de Idéias através de uma postagem do colega Robson Freire e adorei. Vale a pena conferir!

TuxMath é um jogo educativo para crianças que vai ensinar matemática de uma forma mais criativa e divertida.

O jogo é uma espécie de SpacInvaders, onde os meteoros são acompanhados por operações matemáticas e para destruí-los você terá que resolver os problemas.

O personagem principal do jogo é o famoso Pingüim Tux, que vai destruir todos os meteoros com sua arma de raios laser, ativada pelas soluções matemáticas.



Roda em Windows 2000, XP, Vista

Baixe o programa no seu computador: http://superdownloads.com.br/download/138/tuxmath/

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Vídeo: A Casa

Ao som da famosa canção de Vinícius, um mímico se diverte construindo uma casa que só é visível para quem acredita na história.
Era uma casa muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada! Tinha uma letra de Vinícius de Moraes que se tornou um clássico infantil. Se delicie com essa animação!
video
Gênero Animação
Diretor Andrés Lieban
Ano 2004
Duração 3 min
Cor Colorido
Bitola Vídeo
País Brasil

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Teclando Rapidinho Sem Catar Milho

Programas Grátis para Aprender a Digitar Rápido – Digitando com os 10 dedos

De saco cheio de ficar catando milho enquanto digita algum documento, algum email ou alguma mensagem? Não sabia que existiam programas para aprender a digitar mais rápido? Aulas para aprender a digitar com os 10 dedos? Se você gostar, tem até joguinhos para deixar tudo mais relaxante. Comece o ano de 2009 aprendendo a datilografar rápido!

Confira alguns programas para aprender a digitar rápido:

DatiExpert – Curso de Digitação 2.5 (Tamanho: 1,56mb / Windows 98, NT, 2000, Millenium, XP, 2003, Vista)
Você precisa se cadastrar no site do programa para poder aproveitar todos os recursos. Esse programa é muito usado por escolas, cursos, e instituições de ensino, além de ter suporte ao teclado brasileiro. O legal é que você pode participar de um ranking dos melhores digitadores, e também participar de campeonatos.

TypeFaster Typing Tutor 0.4.2 (Tamanho: 1,84 MB / Windows 98, NT, 2000, Millenium, XP)
RapidTyping 2.1 (Tamanho: 1,04mb / Windows 2000, Millenium, XP, 2003, Vista)
Todos os programas para treinar digitação citados aqui são grátis.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

A escola que desejamos e seus desafios - José Manuel Moran

Há um descompasso crescente entre os modelos tradicionais de ensino e as novas possibilidades que a sociedade já desenvolve informalmente e que as tecnologias atuais permitem. A maior parte do que se ensina não é percebido pelos alunos como significativo.



Uma boa escola depende fundamentalmente de contar com gestores e educadores bem preparados, remunerados, motivados e que possuam comprovada competência intelectual, emocional, comunicacional e ética. Sem bons gestores e professores nenhum projeto pedagógico será interessante, inovador. Não há tecnologias avançadas que salvem maus profissionais.São poucos os educadores e gestores pró-ativos, inovadores, que gostam de aprender e que conseguem por em prática o que aprendem. Temos muitos profissionais que preferem repetir modelos, obedecer, seguir padrões, que demoram para avançar. São mais os que adotam uma postura dependente do que os autônomos, criativos, pró-ativos. Sem pessoas autônomas é mito difícil ter uma escola diferente, mais próxima dos alunos que já nasceram com a Internet e o celular.


Uma boa escola precisa de professores mediadores de processos de aprendizagem vivos, criativos, experimentadores, presenciais-virtuais. De professores menos “falantes”, mais orientadores; de menos aulas informativas e mais atividades de pesquisa, experimentação, desafios projetos.


Uma escola que fomente redes de aprendizagem, entre professores e entre alunos; que aprendam com os que estão perto e também longe, conectados, com os mais experientes ajudando aos que têm mais dificuldades.


Uma escola com apoio de grandes bases de dados multimídia, de multi-textos de grande impacto (narrativas, jogos de grande poder de sensibilização), com acesso a muitas formas de pesquisa, de desenvolvimento de projetos.


Uma escola que privilegie a relação com os alunos, a afetividade, a motivação, a aceitação, o reconhecimento das diferenças. Que dê suporte emocional para que os alunos acreditem em si, sejam autônomos, aprendam a analisar situações complexas e a fazer escolhas cada vez mais libertadoras.


Uma escola que se articule efetivamente com os pais (associação de pais), com a comunidade, que incorpore os saberes dela, que preste melhores serviços. A escola pode estender-se fisicamente até os limites da cidade e virtualmente até os limites do mundo. A escola pode integrar os espaços significativos da cidade: museus, centros culturais, cinemas, teatros, parques, praças, ateliês, centros esportivos, centros comerciais, centros produtivos, entre outros. A escola pode trazer as manifestações culturais e artísticas próximas, fazendo dos alunos espectadores críticos e produtores de novos significados e produtos. Pode inserir atividades teóricas com as práticas, a ação com a reflexão. Trazer pessoas com diversas competências para mostrar novas possibilidades vocacionais para os alunos.


A escola e a universidade precisam reaprender a aprender, a serem mais úteis, a prestar serviços mais relevantes à sociedade, a saírem do casulo em que se encontram. A maioria das escolas e universidades se distancia velozmente da sociedade, das demandas atuais. Sobrevivem porque são os espaços obrigatórios e legitimados pelo Estado. Os alunos freqüentam muitas aulas porque são obrigados, não porque sintam que vale a pena. As escolas deficientes e medíocres atrasam o desenvolvimento da sociedade, retardam as mudanças.


A educação poderá tornar-se cada vez mais participativa, democrática, mediada por profissionais competentes. Teremos muitas instituições que optarão por uma postura mais conservadora, que manterão o sistema disciplinar, o foco no conteúdo; mas, mesmo nelas, o ensino-aprendizagem não se fará somente na sala de aula. Haverá maior flexibilidade de tempos, horários e metodologias do que há atualmente. Outras – e esperamos que muitas – caminharão para tornar-se ou continuar sendo organizações democráticas, centradas nos alunos; que desenvolvem situações ricas de aprendizagem, sem asfixiar os alunos, incentivando-os; que desenvolvem valores de colaboração, de cidadania em todos os participantes.


Escolas não conectadas são escolas incompletas (mesmo quando didaticamente avançadas). Alunos sem acesso contínuo às redes digitais estão excluídos de uma parte importante da aprendizagem atual: do acesso à informação variada e disponível on-line, da pesquisa rápida em bases de dados, bibliotecas digitais, portais educacionais; da participação em comunidades de interesse, nos debates e publicações on-line, em fim, da variada oferta de serviços digitais.


Quanto mais tecnologias avançadas, mais a educação precisa de pessoas humanas, evoluídas, competentes, éticas. A sociedade torna-se cada vez mais complexa, pluralista e exige pessoas abertas, criativas, inovadoras, confiáveis. O que faz a diferença no avanço dos países é a qualificação das pessoas. Encontraremos na educação novos caminhos de integração do humano e do tecnológico; do racional, sensorial, emocional e do ético; do presencial e do virtual; da escola, do trabalho e da vida em todas as suas dimensões.


Texto que será publicado no próximo Guia da Boa Escola (no prelo).
José Manuel Moran
Especialista em projetos inovadores na educação presencial e a distância

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Donald no País da Matemágica

Visitando o blog do Prof. Ricardo Vianna encontrei a indicação desse curta metragem, Donald no País da Matemágica. Muito interessante. Confira abaixo:

O filme da década de 80 prima pela simplicidade da exposição das idéias e por combinar a magia de Walt Disney com a Magia dos números.

O resultado é um filme que encantou o mundo e ainda marca crianças e adultos pela profundidade e seriedade de seu conteúdo. Donald no País da Matemágica aborda temas desde proporções, entre elas a famosa Proporção Áurea até as origens do surgimento da música e jogos matemáticos como o bilhar e o xadrez. O curta ainda mostra o quão mais próxima a Matemática pode estar, na natureza e no dia a dia, do que muitos imaginam.



É um grande Filme, tenho certeza que vocês vão gostar.

Prof. Ricardo Vianna



Fonte: http://prof-ricardovianna.blogspot.com/search/label/Filme%20Matemática



quinta-feira, 15 de outubro de 2009

ORAÇÃO DO PROFESSOR

Dai-me, Senhor, o dom de ensinar,
Dai-me esta graça que vem do amor.
Mas, antes do ensinar, Senhor,
Dai-me o dom de aprender.
Aprender a ensinar
Aprender o amor de ensinar.
Que o meu ensinar seja simples, humano e alegre, como o amor.
De aprender sempre.
Que eu persevere mais no aprender do que no ensinar.
Que minha sabedoria ilumine e não apenas brilhe.
Que o meu saber não domine ninguém, mas leve à verdade.
Que meus conhecimentos não produzam orgulho,
Mas cresçam e se abasteçam da humildade.
Que minhas palavras não firam e nem sejam dissimuladas,
Mas animem as faces de quem procura a luz.
Que a minha voz nunca assuste,
Mas seja a pregação da esperança.
Que eu aprenda que quem não me entende
Precisa ainda mais de mim,
E que nunca lhe destine a presunção de ser melhor.
Dai-me, Senhor, também a sabedoria do desaprender,
Para que eu possa trazer o novo, a esperança,
E não ser um perpetuador das desilusões.

Dai-me, Senhor, a sabedoria do aprender.
Deixai-me ensinar para distribuir a sabedoria do amor.
(Antonio Pedro Schlindwein)


quarta-feira, 14 de outubro de 2009

PARABÉNS PROFESSORES!


Apesar de tudo, podemos e devemos festejar o nosso dia, pois escolhemos ser "PROFESSORES". Fazemos o nosso trabalho com amor, nos dedicamos e nos envolvemos, mesmo, às vezes, não sendo valorizados por isso.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Informática no Ambiente Escolar

Um dos aspectos mais importantes é que a informática vem adquirindo cada vez mais relevância no cenário educacional. Sua utilização como instrumento de aprendizagem e sua ação no meio social vêm aumentando de forma rápida entre nós. Nesse sentido, a educação vem passando por mudanças estruturais e funcionais frente a essa nova tecnologia.
A informática educacional tem como objetivo permitir aos alunos o contato com este mundo informatizado, sendo mais um recurso para haver uma aprendizagem mais prazerosa, através de softwares educativos com conteúdos trabalhados em sala de aula pelo professor.

Trabalhar com o computador é uma possibilidade de ampliar e diversificar a prática pedagógica. O computador possibilita a utilização de estratégias que não se restringem ao simples uso e manuseio de uma máquina.
Por isso é importante que o educador compreenda o uso do computador de maneira ampla, assumindo uma postura multidisciplinar de integração de conteúdos e das disciplinas ampliando a abrangência do conhecimento que pode ser adquirido pelo aluno.

De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (1997), a escola faz parte do mundo e para cumprir sua função deve estar aberta a incorporar novos hábitos, comportamentos, percepções e demandas.

Considerando ainda a rapidez com que se dá a produção de conhecimento e a circulação de informações no mundo atual, a incorporação das inovações tecnológicas irá contribuir para a melhoria da qualidade na educação. Contudo, a simples presença das tecnologias na escola não é, por si só, garantia dessa maior qualidade.

Segundo o PCN, a tecnologia deve ser usada na escola para ampliar as opções didáticas do educador, com o objetivo de criar ambientes de ensino e aprendizagem que favoreçam a postura crítica, a curiosidade, a observação e principalmente a autonomia do aluno.

O educador continua sendo quem planeja e desenvolve as situações de ensino a partir do conhecimento que possuem e dos processos de aprendizagem, desta vez utilizando a ferramenta tecnológica como mais um recurso para ensinar e aprender. Ele é responsável pelos processos que desencadeia para promover a construção de conhecimentos, e nesse sentido é insubstituível.

A tecnologia deve ser utilizada como recurso para apresentar e aprofundar conteúdos curriculares, não somente para ensinar programas de informática, pois o objetivo não é formar técnicos em informática.

O ideal é estabelecer objetivos pedagógicos para que as atividades tenham significados e façam do laboratório uma extensão da sala de aula, um verdadeiro ambiente de aprendizagem.

Segundo Fróes (apud LOPES, 2002), a tecnologia sempre afetou o homem: das primeiras ferramentas, por vezes consideradas como extensões do corpo, à máquina a vapor que mudou hábitos e instituições, ao computador que trouxe novas e profundas mudanças sociais e culturais, a tecnologia nos transportando ou mesmo nos substituindo em determinadas tarefas, os recursos tecnológicos ora nos fascinam, ora nos assustam...

De acordo com Borba (2001, p.46), quando coloca “seres humanos – com – mídias” dizendo que “os seres humanos são constituídos por técnicas que estendem e modificam o seu raciocínio e, ao mesmo tempo, esses mesmos seres humanos estão constantemente transformando essas técnicas”.

Para Flores (1996), "a informática deve habilitar e dar oportunidade ao aluno de adquirir novos conhecimentos, facilitar o processo ensino/aprendizagem, enfim ser um complemento de conteúdos curriculares visando o desenvolvimento integral do indivíduo”.

O autor ainda coloca que mesmo diante desta nova realidade e do avanço da informática, o professor deve repensar sobre sua prática, utilizando a tecnologia a seu favor.

É preciso que a escola mobilize seu corpo docente sobre a importância da informática educacional.

Mobilizar o professor significa mudança de paradigmas, acreditar que a tecnologia é sua aliada na construção da sua prática, isto não o tornará um especialista na área, mas é preciso criar condições e querer se apropriar deste conhecimento, para saber usá-lo adequadamente em seu dia a dia com o aluno.

O importante é que o professor se sinta como uma peça participativa do processo, seja parte integrante da construção deste novo conhecimento, se atualizando constantemente e criando novas estratégias de aprendizagem e enfrentando estes novos desafios.
Maiara Barbosa Monteiro da Silva

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Uso pedagógico do E-mail

O e-mail como instrumento de produção de texto e conteúdo
Digitando se produz textos


É óbvio que o e-mail, por sua característica fundamental como ferramenta de expressão escrita, possibilita que o professor da área de Linguagem possa usá-lo para propor aos seus alunos a produção de textos. Por outro lado, produzir textos é uma atividade presente em todas as disciplinas e, portanto, todas podem usar o e-mail como um expediente útil para se produzir e entregar textos.
Da mesma forma, aqueles trabalhos de pesquisa que normalmente resultam em pilhas de papel impresso, podem ser solicitados de forma mais “ecológica e sustentável” na forma de arquivos digitais. Dado que o e-mail aceita figuras anexas ao texto e que outros tipos de arquivos, como apresentações, imagens, planilhas, músicas e mesmo pequenos filmes, podem ser anexados ao e-mail, tem-se uma infinidade de possibilidades muito mais ricas para a produção desses trabalhos do que o velho expediente do “papel”. Por outro lado, é muito mais fácil receber e organizar esses trabalhos quando eles são entregues por e-mail e o professor se organiza para recebê-los.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

A Importância dos Recursos Tecnológicos no Ensino da Matemática

Objetos tecnológicos usados no ensino da Matemática
Estamos diante de uma sociedade globalizada e dinâmica, a disputa por espaço no mercado de trabalho tem exigido das pessoas uma melhor preparação, cursos extras são essenciais para quem procura uma situação profissional que oferece bons rendimentos. As tecnologias da informação e comunicação estão presentes em diversos setores, atingindo de forma direta e indireta aqueles que atuam nessas áreas.
A preparação desses indivíduos precisa ter início no ensino básico, dessa forma, a educação tem enfrentado uma importante reformulação no intuito de preparar os jovens. Ferramentas tecnológicas como o computador e a calculadora têm sido usadas com o objetivo de aumentar a eficácia do ensino e desenvolver no aluno o senso crítico, o pensamento improvável e dedutivo, a capacidade de observação, de pesquisa e estratégias de comunicação.
O uso dos computadores nas escolas é de extrema necessidade na formação dos estudantes, pois o contato com o equipamento fora da escola possui o âmbito da diversão, destinando o seu uso a jogos e sites de relacionamentos. No âmbito escolar, o interesse é o da interdisciplinaridade e o da educação tecnológica, os alunos conhecem as funções básicas do computador, mas não reconhecem a sua importância para o próprio futuro, além de liberar os alunos das tarefas mais técnicas, auxilia no processo de investigação de problemas matemáticos e permite melhor gerenciamento do tempo e das ações de ensino aprendizagem. Sugira trabalhos feitos no computador, mas antes verifique o conhecimento usual de programas como o Word e o Excel; caso verifique dificuldades, prepare algumas aulas extras destinadas a uma orientação básica. Pesquisas, trabalhos digitados e construções de planilhas, são atividades triviais e servem de fixação por parte dos alunos.
A calculadora também é considerada uma ferramenta tecnológica contestada no atual ensino da Matemática, geralmente os argumentos mais fortes contra o seu uso é de que os alunos não aprendem realizar cálculos, pois ficam dependentes do seu uso. Não podemos analisar a situação do uso da calculadora dessa forma, a dificuldade de alguns alunos de realizarem cálculos sem o objeto eletrônico, se deve à falta de habilidade com números, isto é consequência típica da maneira mecânica pela qual ele foi ensinado. O professor de Matemática deve instigar o aluno a desenvolver um raciocínio lógico e aguçado, despertar a necessidade do cálculo mental e de estimativas, isso deve ocorrer nos vários níveis escolares. Se usada de modo planejado, a calculadora motiva o aluno na resolução de problemas, com isso o professor pode fornecer atividades com dados decorrentes de situações reais, que auxiliam na construção de opiniões e na percepção de regularidades.
O educador fica responsável por realizar atividades extras, onde as ferramentas tecnológicas possam ser utilizadas de forma sistêmica, através da individualidade dos alunos ou na formação de grupos de estudo.
Por Marcos Noé
Graduado em Matemática
Equipe Brasil Escola

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Desenhos Animados/ Meio Ambiente

Site com conteúdo excelente, desenhos animados que nos levam a refletir sobre diversas situações envolvendo o Meio Ambiente. Muito bom para trabalhar com os alunos. O professor poderá criar inúmeras atividades baseadas nos desenhos.
DESMATAMENTO

ÁGUA


quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Divertudo - Site Infantil

Divertudo é um site infantil e traz diversas seções como: jogos virtuais, jogos sem plugin, para imprimir e brincar, baú de brincadeiras, será ilusão?, mate a charada!, galeria de adivinhas, quadrinhos, oficina de qudrinhos, traço a traço, blog divertudo, histórias divertudas, dicas de leitura, oficina de poesia, cara animada, etc



Jogos sem Plugin

Galeria de Adivinhas

Plantão Ortográfico - Professor Pasquale

Confira com o Professor Pasquale as notícias sobre as mudanças na ortografia da Língua Portuguesa.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Digitz: Jogo de Adição

Digitz é um jogo on-line que trabalha o cálculo mental envolvendo adição, nele o jogador deve juntar peças para que formem um soma delimitada no nível (nos primeiros níveis a soma é 10).


sábado, 12 de setembro de 2009

Jogos de Matemática

Pratique e desenvolva as suas habilidades matemáticas com uma série de jogos divertidos e desafiadores. Há dese jogos de ação, jogos de quebra-cabeça, e outras atividades formativas. São incluídos nos jogos conceitos básicos como operações matemáticas, álgebra, porcentagem, geometria, dinheiro.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Jogos de Física

O site Physicsgames.net disponibiliza diversos jogos e simulações de física. O site possui um visual limpo e trás todos os jogos linkados na página inicial.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Fábrica de Artes e Lazer

Conheça o site do Tio Gui nele você encontra assuntos e atividades lúdicas destinado ao público infantil como: Meio Ambiente, Astronomia, Adivinhas, Jogos, Dobraduras, Imprima e Pinte, Sombras Chinesas, Imprima e faça, Pipas, Mágicas, Ao ar livre, Direitos da criança, Galeria do artista, Clubinho, Artes, Histórias em quadrinhos, Cartão Virtual, agendinha, Bate-papo, e muito mais.


Acesse: http://www.tiogui.com.br/

terça-feira, 8 de setembro de 2009

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Dicionário de Português Online

O dicionário online de português é um dicionário brasileiro de língua portuguesa com significados, definições e rimas de mais de 400.000 palavras e verbetes.




Dica de Rafaelnink.com

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Trabalhando com hipertextos

O Plano de Aula abaixo foi elaborado por três professoras do Curso de Tecnologias na Educação: ensinando e aprendendo com as TIC’s.
Fernanda Gomes da Silva Tardin (Eu),
Aline Borges da Silva e Valéria Cristina Coelho Machado
Tutora: Luciene Lopes
Unidade 2
A aula refere-se a Atividade 2.5 - Planejando atividade com hipertexto ou Internet

Plano de Aula
Assunto: Esportes de Aventura

Tema: Navegando nos esportes radicais

Disciplinas Envolvidas: Educação Física e Língua Portuguesa

Público Alvo: 6° e 7° ano

Período de Execução: 04 aulas

Objetivo Geral: Interagir com a tecnologia, acessando hipertextos para conhecer e familiarizar-se com os esportes radicais, adotando uma postura de busca de conhecimentos necessários e passíveis de serem utilizados no seu dia a dia.

Descrição da Atividade:
  1. Pesquisar com a turma o tema “Esportes de Aventura”
  2. Navegar no site Wikipédia, acessando os links sobre o esporte em questão.
  3. Acessar se necessários outros sites relacionados ao tema e navegar pelos hipertextos para aprofundar conhecimentos sobre os esportes a serem pesquisados.
  4. Após a pesquisa realizada, criar um Portfólio com o esporte de aventura que mais chamou atenção, listando vários hiperlinks relacionados a este esporte e procedendo assim:
  • Nome do esporte
  • Características
  • Pontos positivos
  • Restrições
  • Imagens
  • Equipamentos necessários
  • Locais apropriados
Recursos Materiais: Computadores com acesso a Internet

Recursos Humanos: Professores e Orientador Tecnológico

Competências e conhecimentos necessários: Domínio da leitura textual e conhecimentos básicos de editor de texto e Internet

Avaliação:
A avaliação será feita pelas professoras presentes no LIED observando a participação, o envolvimento dos alunos e principalmente o cumprimento do prazo estabelecido e a qualidade e conteúdo do Portfólio confeccionado
.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Jogos Educativos/ Raciocínio

Site com link para diversos Jogos educativos de raciocínio de uma escola de São José do Rio Preto-SP.
Acesse: http://www.professorinterativo.com.br/ - Jogos de racicínio (on-line)

sábado, 29 de agosto de 2009

Reflexão sobre a TV

Infelizmente o que vemos na televisão hoje não é o melhor que se pode ter, mas é o que se tem. E aí? O que fazer?
Cada um tem que encontrar suas respostas, mas juntos debatendo e conversando sobre o assunto poderemos encontrar melhores caminhos para amenizar este conflito.
Algumas sugestões já foram dadas:
  • Avaliar todos os pontos de vista do que se está assistindo e ouvir várias opiniões;

  • Utilizar o diálogo como ferramenta indispensável para a formação de um cidadão crítico e consciente, debatendo, questionando e discutindo sobre a programação da TV.

  • É essencial o acompanhamento e a orientação da família e da escola no crescimento das crianças e dos jovens.
Tarefa árdua e difícil, mas não impossível.

Frases que, às vezes, são ditas com freqüência em relação à TV:
  • “A TV emburrece”. (Só se você deixar, não é?).

  • “Não tenho tempo para conversar agora”. (Quando vai poder? Será que realmente quer ter este tempo?).
  • “Não vê que estou vendo televisão, cala a boca”. (Qual é a sua prioridade?).
  • “Não pode, porque não pode e ponto final”. (Será que só isto basta?).
Será que alguma vez, pronunciamos uma destas frases? Paramos para refletir sobre suas conseqüências na vida de nossos filhos ou alunos?
Abraços.
Fernanda Tardin

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Vídeo: Curta na Escola

Aquarela
Gênero Animação
Diretor
André Koogan Breitman, Andrés Lieban
Ano 2003
Duração 5 min
Cor Colorido
Bitola Vídeo
País Brasil
Com trilha homônima de Toquinho, Vinicius, Morra e Fabrizio, o filme faz uma metáfora entre a vida, do nascimento à morte, e uma pintura de aquarela que, com o tempo, descolore.

video

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Vídeos: Curtas na Escola/ Folclore II

Dica de mais alguns curtas relacionados ao folclore
Curupira
Gênero Ficção
Diretor
Fábio Mendonça, Guilherme Ramalho
Elenco
Carolina Camargo de Barros, Luiz Fernando Rezende, Vitória Camargo de Barros
Ano 2004
Duração 13 min
Cor Colorido
Bitola 16mm
País Brasil
A menina Clara vive oprimida. Morando em uma fazenda do interior, sua única alegria é a companhia dos animais. O dono da casa e Senhor de Clara é o cruel Coronel Epaminondas, caçador impiedoso e patrao agressivo. O que o Coronel ainda nao sabe é que sua fúria assassina já despertou a atençao de Curupira, entidade protetora da floresta. Epaminondas ainda terá que enfrentar o Curupira para manter Clara sob seu domínio.
Juro que Vi: O Curupira
Gênero Animação
Diretor
Humberto Avelar
Ano 2003
Duração 11 min
Cor Colorido
Bitola 35mm
País Brasil
Essa história aconteceu numa noite de lua cheia no coração da floresta. Algumas pessoas dizem que é lenda, supertição do povo da roça. Outras dizem que não, que essa história aconteceu! Este filme é uma produção da MultiRio - Empresa Municipal de Multimeios.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Vídeos: Curtas na Escola/ Folclore

Dicas de alguns vídeos relacionados ao folclore
Caçadores de Saci
Gênero Ficção
Diretor
Sofia Federico
Elenco
Agnaldo Lopes, Áurea Montebello, Cristiane Mendonça, Gleiciane Cardoso , Lucio Tranchesi
Ano 2005
Duração 13 min
Cor Colorido
Bitola Vídeo
País Brasil
A chácara da pacata família de Onofre vem sendo assombrada por saci: a pipoca não arrebenta, o ovo não choca, o leite sempre azeda, o feijão vive queimando na panela, entre outros estranhos acontecimentos.


Acesse o vídeo:
Parecer pedagógico:

Lobisomem e o Coronel
Gênero Animação
Diretor
Elvis K. Figueiredo, Ítalo Cajueiro
Ano 2002
Duração 10 min
Cor Colorido
Bitola 35mm
País Brasil
Um violeiro cego dedilha um repente e conta uma história passada na fazenda de um rico coronel da região. No reino do folclore nordestino só havia uma força maior que a dos coronéis: a fúria sobrenatural dos lobisomens. Suspense e poesia num encontro entre a computação gráfica e o cordel.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...